sábado, 9 de setembro de 2017

Crítica: A Noite é Delas | Um Filme de Lucia Aniello (2017)


Quando algumas amigas de faculdade se reúnem depois de 10 anos para uma despedida de solteira, uma luxuosa casa de verão alugada em Miami vira um palco de tragédia e desespero quando a festa é interrompida pela morte acidental de um stripper que foi contratado para animar a ocasião. Em meio à loucura do momento, as circunstâncias desencadeiam reações inesperadas, irresponsáveis e heroicas que acabam por aproxima-las ainda mais uma das outras. “A Noite é Delas” (Rough Night, 2017) é uma produção de estadunidense de comédia escrita por Lucia Aniello e Paul W. Downs. Dirigida por Lucia Aniello (responsável pelo programa de televisão “Broad City), o filme tem no elenco principal Scarlett Johansson, Kate McKinnon, Jillian Bell, Ilana Glazer e Zoe Kravitz interpretando as cinco amigas que entram na enrascada. Embora o filme tenha algum brilho de humor permeado em sua narrativa, mais em seus diálogos do que propriamente nas situações cômicas e enlouquecidas que o enredo tenta emplacar, essa produção de comédia tem a curiosa capacidade de agradar e desagradar na mesma proporção. Algumas piadas até são boas, mas podiam nas mãos certas serem muito melhores.

A Noite é Delas” é uma espécie de “Se Beber, Não Case!” realizado por mulheres. Porém o sucesso da franquia realizada por Todd Phillips, que foi definhando ao decorrer de sua expansão, se fez devido ao entrosamento do elenco principal, coisa que não ocorre com mesma funcionalidade no trabalho de Lucia Aniello. O filme te ganhava pelos personagens. E isso não ocorre em “A Noite é Delas”. As situações criadas por Phillips eram quase um pano de fundo para um duelo de performances cômicas dadas pelo elenco principal. Além do mais, todo o planejamento bem intencionado da despedida de solteiro desce pelo ralo quando as coisas saem do controle e o elenco fica a mercê da criatividade dos roteiristas. Partindo do princípio que acidentes acontecem onde quer que seja, até aí tudo bem. Mas as sequências intermináveis de situações absurdas que beiram ao bizarro vão se enfileirando na tela e tiram o brilho do que mais importa: o elenco. O rumo que os eventos tomam para anistiar as meninas de suas decisões é um ultraje cinematográfico. Ainda por cima, esse aspecto da amizade duradoura que o roteiro tenta enfatizar não transparece nas interpretações. Scarlett Johansson que é um dos grandes nomes do elenco não demonstra ter aquela pegada para o cômico como seu papel necessita. Ainda há uma grosseira participação especial de Demi Moore demonstrando um fim de carreira que ela podia generosamente esconder de seus fãs.

Por fim, “A Noite é Delas” tenta de todas as formas possíveis levar uma dose de entretenimento agradável aos seus espectadores. E até consegue apresentando alguns momentos decentes de comédia que inclusive o torna assistível. Agora revê-lo novamente, mesmo que em um futuro distante daí é outra história.

Nota:  5,5/10
_________________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Rapaz, eu não aguentei ver nem o trailer...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto ver filmes assim de vez em quando Ozy. Não recomendo assistir regularmente, mas em doses homeopáticas também não faz mal nenhum. Uma pena que o filme seja ruim, pois com um roteiro mais pé no chão, até poderia se equivaler a sua versão masculina.

      abraço

      Excluir