quinta-feira, 28 de abril de 2016

Crítica: Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) | Um Filme de Alejandro González Iñárritu (2014)


No passado, o ator Riggan Thomson (Michael Keaton) interpretou com grande sucesso um super-herói para o cinema chamado Birdman. Após se recusar a interpretar o heroico personagem em mais uma sequência do super-herói nas telonas, ele acaba vendo sua fama desaparecer ao longo do tempo. Mas hoje ele tenta através de uma peça teatral a qual adaptou busca reconquistar tudo que perdeu e muito mais. Buscando com todas as suas forças se restabelecer como um ator de sucesso como no passado, porém de trabalho reconhecidamente sério e abandonar sua conturbada ligação com o personagem fictício que o alçou ao sucesso, Riggan encontra nesse desejo uma série de desafios. A tarefa não se mostrará uma missão das mais fáceis porque considerando as dificuldades com que será confrontado, como sua filha (Emma Stone), recém-saída de uma clinica de reabilitação; seu sócio (Zach Galifianakis), um estressado e inseguro empresário; um excêntrico ator de teatro (Edward Norton); uma odiosa critica de teatro; e se tudo isso tudo não bastasse, ainda há uma insistente voz em sua cabeça que não oferece a menor motivação para com seu objetivo, Riggan passará por fase de transcendência para a realização de seu desejo. “Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)” (Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance, 2014) é uma comédia dramática de humor negro dirigida pelo cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu (responsável por “21 Gramas”, de 2003; “Babel”, de 2006 e “O Regresso”, de 2016). Grande destaque do Oscar 2015, o filme foi premiado com três dos mais importantes prêmios do evento (Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro Original), além do sucesso que alcançou em outros festivais.


Inusitado, incomum e extraordinário, “Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)” é uma rara experiência de cinema. Elegantemente crítico quanto à crítica especializada, meio autobiográfico (a história parece que foi criada sob medida para o ator Michael Keaton) e inegavelmente genial em sua pretensão e estética que beira o realismo fantástico com direito a estampar traços de metalinguagem, Alejandro González Iñárritu resgata oportunamente Michael Keaton do limbo em se encontrava nos corredores de Hollywood e arranca dele uma de suas melhores interpretações de sua vida. Embora haja também uma seleta escolha de atores que o auxiliam em sua ressureição, com nomes como Emma Stone, Edward Norton, Naomi Watts e Zach Galifianakis no elenco, o que faz toda a diferença no conjunto da obra, ainda assim o filme é de Keaton em vários sentidos; já que o enredo de certo modo se encaixa com sua trajetória no cinemão. Montado de forma a causar a aparente ilusão de que o filme é o resultado de uma longa e continua tomada, “Birdman” exibe um nível de excelência técnica impressionante e impossível de passar despercebido pelo espectador, onde música e imagem se completam com a dramaturgia apresentada. De premissa atraente e argumento ácido e instigante, as inúmeras ideias propostas pelo roteiro alcançam um nível de sucesso impressionante. Temas como o amor, a relevância da crítica, a importância de ser realmente importante, a verdade por trás da arte, a queda das máscaras da ficção, entre outros mais são o combustível que alimenta essa energizada produção que apresenta um fluente repertório de ideias de humor e dramaturgia. “Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)” foi um dos poucos indicados ao Oscar que vi nos últimos anos que sabia antes mesmo de ver os demais concorrentes, que viria a ganhar pelo menos dois dos principais prêmios aos quais foi indicado. E ganhou.

Nota:  9/10   
_____________________________________________________________________________
      

4 comentários:

  1. eu adoro esse diretor, eu adoro esse filme. é realmente incrível. keaton arrasa. todos excelentes. inárritu tem um olhar incrível. entre meus diretores preferidos. até a parte surreal é surpreendente. um filme desconfortável. eu comentei birdman aqui http://mataharie007.blogspot.com.br/2015/03/birdman.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda quero ver "O Regresso", outro filme premiado de Alejandro González Iñárritu. Mas duvido que seja superior a esse. Verei sua resenha com certeza!

      beijos Pedrita

      Excluir
  2. Ótimo filme, extremamente original e com vários planos-sequências fantásticos.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente. A forma como “Birdman” se desenvolve em tela é fantástico. Um desfile de boas ideias e um deleite aos sentidos.

      abraço

      Excluir