sábado, 26 de agosto de 2017

Crítica: Um Dia Difícil | Um Filme de Kim Seong-hun (2014)


Quando o corrupto detetive Ko Gun-Soo (Lee Sun-kyun) se envolve em um acidente de carro a caminho do departamento polícia após uma rápida saída do velório de sua mãe, o atropelamento de um desconhecido vira sua vida de pernas para ar. Decidido a tentar encobrir o acidente se livrando do corpo da vítima, uma situação inesperada surge quando ele descobre que havia uma testemunha no local e que começa a chantageá-lo sobre o acontecido. “Um Dia Difícil” (A Hard Day, 2014) é uma produção sul-coreana de ação policial e suspense escrita e dirigida por Kim Seong-hun. Lançado no Festival de Cannes de 2014, onde foi recebido com impressões elogiosas, seu lançamento comercial modesto no ocidente não atendeu as expectativas que foram depositadas no produto. Embora o filme tenha obtido da crítica especializada boas impressões e vários prêmios em festivais, seu sucesso fora do mercado sul-coreano não foi instantaneamente favorável. Depois de uma onda de repercussão que o filme obteve entre espectadores que o conheciam e enalteciam suas qualidades, o verdadeiro reconhecimento do público veio posteriormente, quando dividiu a atenção do público ocidental equiparando bilheterias com blockbusters americanos de peso.


Carregado de humor negro, bastante suspense e alguma ação, “Um Dia Difícil” entra para um seleto grupo de filmes sul-coreanos imperdíveis, ainda que não memoráveis como de outros icônicos cineastas sul-coreanos. Com uma pegada mais leve e menos sanguinária do que a maioria das produções vindas de lá, o diretor e roteirista Kim Seong-hun entrega um filme ajustado ao propósito de prender a atenção do espectador. A violência ainda que presente, também é menos gráfica e mais conectada com o enredo. Se primeiramente o roteiro bem elaborado gera situações inteligentes na qual o protagonista se afunda cada vez mais, a condução de Seong-hun articula bem todo o estresse que o personagem de Lee Sun-kyun é submetido. A atmosfera tensa do personagem é bem impressa na película e funciona para o espectador. Quebrada apenas com toques de humor negro, a atmosfera tensa das circunstâncias é embalada por inteligentes reviravoltas e ótimas atuações do elenco principal. Tanto o desempenho sombrio de Cho Jin-woog, antagonista de Ko Gun-Soo, quanto atuação de Lee Sun-kyun são impressionantes.

Um Dia Difícil” não se passa necessariamente em um dia, mas sua duração de 111 minutos são um relâmpago na tela. Resultado de uma empreitada bem realizada, que mesmo que não seja ambiciosa funciona redondamente para quem gosta de filmes policiais diferentes do que o circuito estadunidense tem a oferecer. Sem heróis declarados, efeitos visuais revolucionários, protagonistas de nomes conhecidos e proporções épicas, “Um Dia Difícil” têm bastante potencial e um alcance que ultrapassa as fronteiras do Oriente e do Ocidente.

Nota:  8/10
_________________________________________________________________________

6 comentários:

  1. O enredo parece interessante.
    O cinema sul coreano não deve ter o horror que sinto quando vejo filme japonês (o tom de voz, agressivo).
    Que site vc encontrou o filme, Marcelo?
    Não responda no seu blog porque eu não volto aqui para vê resposta, combinado?

    ResponderExcluir
  2. O cinema coreano é sensacional. Este filme está na minha lista para ser visto, entre várias outras produções daquele país.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Ótimo exemplar policial, não fica devendo em nada á produções americanas. Um vilão que impõe respeito e medo, e um mocinho não tão mocinho assim, mas carismático.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. O embate entre os protagonistas é ótimo. Talvez uma das melhores coisas do filme.

      abraço

      Excluir