domingo, 5 de maio de 2019

Critica: O Hotel de Um Milhão de Dólares | Um Filme de Wim Wenders (2000)


O Hotel de Um Milhão de Dólares é um projeto de um luxuoso hotel que nunca chegou a ser realmente finalizado e acabou sendo abandonado por seus idealizadores.  Mas o auspicioso prédio na verdade ficou vazio, pois passou a ser ocupado por pessoas que vivem a margem do sistema social, onde pobres, drogados e pessoas desajustadas passaram a ser inquilinos do prédio. E quando o filho rebelde de um bilionário, também morador do prédio morre num misterioso acidente, o agente federal Skinner (Mel Gibson) entra em cena para investigar a circunstâncias do episódio onde todos os moradores do prédio são suspeitos e descobrir se a morte do jovem foi suicídio ou um assassinato. “O Hotel de Um Milhão de Dólares” (The Million Dollar Hotel, 2000) é uma produção dramática escrita por Bono Vox, Nicholas Klein e Wim Wenders, que também tem a direção do cineasta alemão Wim Wenders (responsável por filmes como “Tudo Vai Ficar Bem”, “Paris, Texas”, “As Asas do Desejo” entre muitos outros mais). Escolhido para abrir o Festival de Berlin de 2000, essa produção que dividiu o público e a critica especializada é estrelada por Mel Gibson, Jeremy Davis e Milla Jovovich. Entre algumas boas ideias e outras menos frutíferas, esse longa-metragem tem o seu maior brilho nos elementos que o materializaram do que no resultado.

O Hotel de Um Milhão de Dólares” tem na configuração de pessoas envolvidas uma atração muito maior do que no próprio filme. Para começar pela história escrita pelo vocalista da Banda U2. O famoso cantor Bono Vox escreveu o roteiro em parceria com Nicholas Klein e ainda realizou a bela trilha sonora do filme. Depois o filme tem a direção de Wim Wenders, responsável por excelentes filmes que precedem esse aqui, além da presença do astro Mel Gibson, um ator que na época estrelava suscetíveis filmes de ação. Embora “O Hotel de Um Milhão de Dólares” seja um filme até bem intencionado e tecnicamente muito competente (a direção de fotografia é belíssima), o desenvolvimento da história é inadequadamente lento, muito mais do que se poderia permitir. Ainda que o ritmo arrastado seja típico dos longa-metragens de Wim Wenders, o filme demora a mostrar ao que se propõe e acaba sendo cansativo aos espectadores que necessitam de uma direção mais clara quanto à história e uma narrativa necessariamente mais ágil. Mesmo que o nome de Mel Gibson seja a grande estrela da produção, seu personagem se mostra deslocado e perde terreno até para personagens secundários como o de Peter Stormare, um Beatlemaníaco que afirma ser o cérebro por trás do sucesso da banda.

O Hotel de Um Milhão de Dólares” é um filme interessante em alguns pontos, mas falho em vários aspectos. Sua história é um pouco confusa, seu estudo de personagens não causa empatia deixando o espectador com pouca coisa que se pode aproveitar. Suas melhores qualidades estão no visual de algumas passagens e em alguns desempenhos do elenco, mas ficou devendo tantas outras coisas que fica difícil elogiar o resultado por mais bonito que possa ser.

Nota:  5/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário