quinta-feira, 3 de julho de 2014

Crítica: Versos de um Crime | Um Filme John Krokidas (2013)


Entre 1943 e 1944, Lucien Carr (Dane DeHaan), um brilhante jovem universitário passa a ser o elo de uma intensa amizade que gerou por consequência a Geração Beat. Tanto Lucien Carr como Allen Ginsberg (Daniel Radcliffe), William Burroughs (Ben Foster) e Jack Kerouac (Jack Huston) são jovens que se uniram nos tempos da faculdade, cercados de artistas criativos e muita cultura com a pretensão de revolucionar. Totalmente desinteressados com o rumo que a Segunda Guerra tomava esse pequeno grupo de amigos compartilharam expectativas de uma nova visão literária diferente ao que era lecionado na universidade. Assim entre seus anseios particulares carregados de emoções e uma iniciativa de desconstrução do que era dado como certo pelos acadêmicos da época, surge o pouco conhecido acontecimento de um assassinato que marcou a vida do quarteto. Comprovadamente esse trágico fato foi o pontapé para que cada um deles, a sua maneira traçasse seu próprio destino, esse de conhecimento público. “Versos de um Crime” (Kill Your Darlings, 2013) é um drama-biográfico que captura com um nível de genialidade considerável o momento que reuniu três grandes escritores/poetas (Ginsberg, Burroughs e Kerouac) antes de fazerem história na literatura. Longa-metragem de estreia de John Krokidas, essa produção é escrita também por Krokidas, junto a Austin Bunn (antigo colega da faculdade), que desenvolveram um intenso conto dramático com um irradiante toque de suspense sobre o amadurecimento de um seleto grupo de artistas. Diferentemente do trabalho de Walter Salles em “Na Estrada” (filme de 2012 baseado no romance de Jack Kerouac, em que o autor escreveu a história poucos anos depois dos acontecimentos retratados por Kokridas), essa produção remete mais ao inspirador “Sociedades dos Poetas Mortos” (1989).


Claramente que Daniel Radcliffe busca se distanciar de suas origens cinematográficas, e dar um adeus a figura do jovem bruxo que o consagrou durante anos no cinema. Sempre buscando papéis que possibilitam um desempenho genioso, mais uma vez Radcliffe mostra com atitude que é capaz disso, sendo que após o excelente “A Mulher de Preto”, o jovem prova que é mais ator do que passageiro de uma grande produção. “Versos de um Crime” levou a duras penas quase uma década para ser materializado e custou uns míseros quatro milhões (uma verdadeira mixaria para os padrões estadunidenses). Estreou no festival de Sundance e conseguiu angariar críticas bem positivas. Mas seu sucesso não se deve apenas pela presença de Radcliffe; atores como Dane DeHaan, Ben Foster e Michael C. Hall tem nessa produção um estimado valor para o conjunto, e até atuações menos presentes na história (Jennifer Jason Leigh como sua mãe e David Cross como pai de Allen Ginsberg) auxiliam com a funcionalidade de familiarizar o espectador com algumas nuances da história de Ginsberg pré-ingresso na faculdade. Trata-se de um filme de grandes atuações, e o diretor John Krokidas se mostra respectivamente um bom condutor de atores. Com uma reconstituição de época bem realizada, seja no ambiente ou na atmosfera da época, Kokridas insere alguns floreios mais contemporâneos em seu trabalho materializados na trilha sonora. Ao implantar as batidas Beats de bandas como Libertines e TV on the Radio em certos momentos de impacto, seu realizador confere uma abordagem menos óbvia e convencional a história datada.

Versos de um Crime” é um filme que está longe da condição de ser impressionante, mas considerando que se trata de um trabalho de estreia de um inexperiente realizador o resultado se mostra ligeiramente interessante. Uma grata realização seja para fãs do ator Daniel Radcliffe ou para fãs do autor Jack Kerouac. Embora seu realizador sabote seu trabalho com alguns excessos (a cena explícita da relação sexual de Radcliffe soa autônoma não agregando em nada ao conjunto ainda que siga uma crescente tendência no cinema contemporâneo), Krokidas é um realizador a ser observado com atenção para o futuro.

Nota:  7/10  
_____________________________________________________________________________     

Nenhum comentário:

Postar um comentário