terça-feira, 17 de setembro de 2013

Crítica: Finalmente 18 | Um Filme de Jon Lucas e Scott Moore (2013)


Qualquer semelhança não é mera coincidência. Escrito e dirigido pelos roteiristas de "Se Beber, Não Case!", essa produção chamada "Finalmente 18" (21 and Over, 2013) de Jon Lucas e Scott Moore é uma simples versão teen da trilogia de sucesso protagonizada por Bradley Cooper e Cia tempos atrás (não se diferenciando em quase nada). O diferencial notável desse filme mesmo está na faixa etária dos protagonistas das loucuras que preenchem essa produção (mais novos e nada famosos), eles enveredam por mais de uma hora e meia um festival de absurdos regada a bebedeira que consegue promover bons momentos e piadas eficientes. Sem grandes ou nenhuma novidade, esse exemplar explora ao máximo esse subgênero em que coloca muitos adolescentes em festas de arromba em fraternidades descontroladas. Em sua história acompanhamos Jeff Chang (Justin Chon) que no dia de seu aniversário em que completa a maioridade e as vésperas de uma importante entrevista para a faculdade de medicina que segundo seu pai é vital para seu futuro, é deixado ser levado por seus dois melhores amigos, Miller (Miles Teller) um completo desajustado, e Casey (Skylar Astin) um jovem bem mais comportado de que seu amigo, para tomar uma cerveja para comemorar. Obviamente nem tudo sai como planejado e as loucuras começam a acontecer e a situação a fugir do controle até tomar dimensões incontroláveis. 


Se a premissa de "Se Beber, Não Case!" sugere ter servido de inspiração, que usando locações que iam de Las Vegas a Tailândia,  aqui os campus universitários, irmandades e bares funcionam tão bem quanto qualquer outra locação exótica do mundo (em alguns aspectos até funciona melhor). Considerando a infinidade de produções similares no mercado, essa se mostra ligeiramente acima da média ao apresentar uma mistura de "Super Bad" com "Projeto X - Uma Festa Fora de Controle". Criado com o único intuito de divertir o espectador (mais especificamente o da mesma faixa etária dos envolvidos nas peripécias) nesse quesito cumpre seu papel com eficiência (as extravagâncias em que o trio se envolve se mostram bem elaboradas). E muito dessa eficiência se deve ao trio de atores que funcionam bem (principalmente o ator Justin Chon, a quem se deve o parabéns por protagonizar as sequências mais hilárias dessa produção) além da condução preparada de Jon Lucas e Scott Moore, que buscam um nível razoável de profundidade na composição dos protagonistas, mantendo um ritmo adequado para o gênero no qual se encaixa e uma consciência explícita de sua proposta. "Finalmente 18" está longe de ser memorável, já que na verdade filmes desse gênero (comédia adolescente) geralmente são vistos com pouco entusiasmo pela crítica. E como, o elenco também não é composto por grandes nomes, essa produção é facilmente ignorada por ser um produto de aparência descartável. Mas para quem procura um programa escapista repleto de cenas escatológicas, nudez gratuita e monumentais bebedeiras, esse filme se mostra um programa acertado.

Nota:  7,5/10   
____________________________________________________________________________

4 comentários:

  1. O trailer não me agradou em nada......me lembrei de American Pie, outro filme que vi, e não gostei.

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem muito haver com American Pie não... mas eu até que gostei dos primeiros filmes. Mas depois a coisa foi desandando um pouco.

      abraço

      Excluir
  2. Olá td bem? Sinta-se livre para acessar o Tô Ligado! sempre que quiser. Caso queira, podemos firmar parceria também.
    Abraços
    Brunno Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amigo. Sim, é claro que podemos criar uma parceria. Disponibilizo o link de todos com quem costumo manter o contato. Desde já passo a disponibilizar o seu "Tô Ligado" também.

      abraço e até mais...

      Excluir