quinta-feira, 2 de maio de 2013

Crítica: Efeito Dominó | Um Filme de Roger Donaldson (2008)



Inspirado num acontecimento verídico que ocorreu em setembro de 1971 – o assalto a um banco na Rua Baker, em Londres – somos apresentados a esse thriller sobre um famoso roubo, em uma produção executada com uma rara simplicidade e desenvoltura, de elenco eficiente e uma trama bem amarada, que faz desse filme um excelente programa. Em “Efeito Dominó” (The Bank Job, 2008) acompanhamos Terry Leather (Jason Statham) um comerciante de carros usados afundado em dívidas, que lidera uma trupe de assaltantes amadores num golpe, cavando um túnel a partir de alguma loja nas vizinhanças até o cofre. Agora pasmem, pois mais o improvável dos métodos funcionou, deixando os assaltantes com total acesso aos cofres particulares dos clientes. Porém, os maiores riscos desse assalto vieram acompanhados com o sucesso dessa operação, e não necessariamente com o processo de execução. 


Trata-se de uma fita totalmente desprovida de reviravoltas e estilismos visuais que selam o destino da maioria dessas produções alavancadas por algum assalto a banco fantástico em sua premissa. A regra em vigor aqui é traduzir os acontecimentos com simplicidade. E o que teve na época a atenção maciça da imprensa, tempo mais tarde, o governo arbitrariamente proibiu tocar no assunto. Um prato cheio para os roteiristas Dick Clement e Ian La Frenais de enriquecer os fatos ocorridos recheando a história com uma infinidade de subtramas que se interligam em volta da família real britânica, políticos corruptos, o Serviço Secreto Britânico, Gângsteres e um reacionário claramente inspirado em Malcom X, numa mistura de traficante e idealista. A história é bem ambientada, com uma boa trilha sonora, e a direção convencional de Roger Donaldson funciona redonda numa trama que convence pelos contornos realísticos dos fatos. “Efeito Dominó” é um ótimo exemplar de filme de assalto a banco, transposto com inteligência e envolvimento.

Nota: 7,5/10
____________________________________________________________________________



4 comentários:

  1. O filme me surpreendeu, a história é bem amarrada e a narrativa prende a atenção.

    É provavelmente o melhor filme do australiano Roger Donaldson desde o suspense "Sem Saída" produzido nos anos oitenta com Kevin Costner e Gene Hackman.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como prende a atenção. A tensão pré-assalto nem se compara aos o plano ter sido executado. Excelente filme, que a primeira vista, não se dá nada, mas aos poucos consegue surpreender com um toque de brilhantismo.

      abraço

      Excluir
  2. Também gostei do filme, achei interessante e já assisti mais de uma vez!!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Silvia. Eu também quando aprecio algum trabalho em especial, gosto de rever já em seguida para prestar mais atenção em outros detalhes que talvez passaram desapercebidos por mim.

      abraço

      Excluir