quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Cinefilia

Havia prometido para mim mesmo, obviamente sem fazer alardes proféticos que eu iria resenhar na medida do possível a maioria dos filmes que assisti no ano que passou, mesmo sabendo do difícil desafio que era materializar isso. Infelizmente eu não cheguei nem perto de atingir essa meta. Assisti muita coisa, onde a tela do televisor esteve costumeiramente iluminada exibindo os mais diversos títulos que iam de lançamentos a filmes mais antigos, e que em muitos casos somente eram revisitados por pura nostalgia. Em contrapartida a tela do notebook se manteve menos tempo ativa, ainda mais com um foco produtivo na página cinéfila a qual mantenho com tanto afeto. Assim no quarto ano de atividade, o blog “Em Perspectiva” teve como consequência do minha negligência o seu ano mais mirrado. Não foi algo proposital, eu juro, sobretudo decorrente de um ano extremamente complicado em vários aspectos. Por isso decidi listar sem muitos detalhes algumas impressões rápidas (mas muito rápidas mesmo) sobre algumas produções que assisti em 2014. Logo abaixo segue a lista:

1.   Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos (The Mortal Instruments: City of Bones, 2013): Uma das piores produções de fantasia teen que eu já vi até hoje. Embora até simpatize com esse subgênero, mostrou-se pura perda de tempo. 
2.   Millenium 3 – A Rainha do Castelo do Ar (Luftslottet Som Sprangdes, 2009): Só faltava esse sobre a trajetória de Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist pelo cinema. Mas podia também ter adiado por mais tempo, já que não me agradei em quase nada embora tenha visto boas críticas a seu respeito.  
3.   Thor – O Mundo Sombrio (Thor: The Dark World, 2013): Produção da Marvel que não justifica o subtítulo, já que de sombria não tem nada. Mas em compensação de resto... mil vezes (talvez duas mil vezes) melhor do que o primeiro filme. É só pra rir.
4.   Círculo de Fogo (Pacific Rim, 2013): Melhor do que eu esperava, mas não superior a alguns dramas independentes do passado que eu revisitei por nostalgia. É tudo uma questão de gosto.
5.   Tudo por Justiça (Out of the Furnace, 2013): Só parece bom, mas não é grande coisa. Eu o rotulo como uma fraude (premissa interessante, ótimo elenco e uma condução que já havia rendido outro grande filme).
6.   Anjos da Lei 2 (22 Jump Street, 2014): Se eu não havia simpatizado em quase nada com o primeiro filme, este eu posso afirmar com toda convicção do mundo: eu o odiei completamente. Saudades do tempo do seriado.
7.   A Dama de Ferro (The Iron Lady, 2011): Nunca encontrei um filme mencionado com tanta similaridade em meio a crítica. Decididamente Meryl Streep é a melhor coisa desse drama biográfico, porque a história eu não sei explicar para onde nos leva.
8.   Serra Pelada (idem, 2012): Gostei muito, embora minha opinião não seja unânime em meio às críticas que li pela vasta blogosfera. Uma pena!
9.   A Morte do Super-Herói (Death of a Superhero, 2011): Uma descoberta tardia que recomendo. Um filme que mescla bem à narrativa e o enredo com uma estética bem feita.  
10.  Frankenstein: Entre Anjos e Demônios (I, Frankenstein, 2014): Mais uma produção que confere contornos de super-herói a uma figura histórica da literatura. Eca!             
11.  Malévola (Maleficent, 2014): Eu queria que o filme fosse esplendoroso como Angelina Jolie. A única coisa boa nesse filme.
12.  A Grande beleza (La grande bellezza, 2013): Eu me sinto um ignorante vendo filmes como esse. Todo mundo elogia, mas eu achei um saco.
13.   Planeta dos Macacos (Dawn of the Planet of the Apes, 2014): Muito bom e faz jus a reinvenção do clássico.
14.  Transformers: A Era da Extinção (Transformers: Age of Extincition, 2014): Bem que a franquia poderia acabar por aqui. Meses depois da sessão, ainda sinto a tontura iniciada na exibição de tão caótico que o filme é. Mas acho difícil parar por aqui considerando a cifras exorbitantes que a franquia ainda rende.
15.  Copa de Elite (Idem, 2014): Por causa de filmes assim é que muita gente crítica cinema nacional. Paródia então... será que a televisão já não faz disso o suficiente?
16.   Intocáveis (Intouchables, 2011): O cinema francês é tudo de bom. Fantástico!
17.  Operação Invasão 2 (The Raid 2, 2014): Quem diria que um dos melhores filmes de ação desse ano sairia da Indonésia. Escrito e dirigido por Gareth Evans, o filme tem alguns excessos que podem ser vistos negativamente por alguns espectadores. Portanto não é para todos os públicos. Mas que é bom é...
18.  Need for Speed – O Filme (Need for Speed, 2014): Muito melhor do que a maioria de produções baseadas em jogos.
19.  Garota Exemplar (Gone Girl, 2014): Como todos os filmes de David Fincher: maravilhoso.
20.  O Abrigo (Take Shelter, 2011): Michael Shannon é um ótimo ator com a história certa.
O restante fica para 2015.

PS: Desejo a todos um Feliz Ano Novo.  

8 comentários:

  1. 16. Intocáveis
    Assisti na tv. Quando começou a passar, eu já tava com sono, mas
    resolvi assistir a primeira parte pra ver se era bom e acabei assistindo até o fim. :3

    17. Operação Invasão 2
    É um filmaço mesmo, o primeiro também e eu gosto mais dele '-'
    E a analogia feita lá no Registro Dissonante é perfeita para descrever os
    dois filmes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão Júnior. Show mesmo!!!

      abraço

      Excluir
  2. 2. Gostei dos três filmes da série Millenium, mas o primeiro é o melhor.

    5. Tudo por Justiça realmente entrega menos do que promete.

    7. A Dama de Ferro resultou em um registro pessoal e profissional da política. Para quem não gosta de político, o ponto positivo é a atuação de Meryl Streep.

    8. Serra Pelada resultou num filme comercial de ficção, mesmo utilizando como cenário um local real. É um tema que funciona melhor como doc.

    13. Planeta dos Macacos: O Confronto é um filmaço.

    16. Intocáveis transforma uma história pesada e um sensível drama sobre amizade.

    20. O Abrigo é mais um show de interpretação de Michael Shannon,

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poderia fazer uma lista de uns 50 filmes. Assisti muita coisa, mas poucos lançamentos que me chamaram a atenção. Uma pena!

      abraço

      Excluir
  3. Respostas
    1. Um Feliz 2015 para você também, meu querido. Tudo de bom!

      abraço

      Excluir
  4. tb gostei muito de garota exemplar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi sua postagem sobre o filme, e considero sempre importante mencionar o quanto talentoso é seu realizador. Ótimo filme!

      bjus

      Excluir