sábado, 3 de janeiro de 2015

Crítica: A Vida Secreta de Walter Mitty | Um Filme de Ben Stiller (2013)


Walter Mitty (Ben Stiller) é o responsável pela área de negativos da Revista Life, e nunca fez nada de emocionante em sua vida resultando no constante hábito de se imaginar através de devaneios estar em aventuras fantasiosas. Apaixonado por uma colega de trabalho, Cheryl (Kristen Wiig), ele faz de tudo para ser notado. Mas quando a revista na qual trabalham está prestes a sofrer uma mudança radical (a revista irá abandonar o formato tradicional e apenas permanecer on-line aos seus leitores), o lendário fotógrafo e aventureiro Sean O’Connell (Sean Penn) envia para ele um pacote contendo uma fotografia especial no negativo 25, que é mencionada pelo fotógrafo como a Quintessência da Revista Life e deve ser a foto da capa da última edição da revista impressa. Mas o negativo desapareceu. E usando os outros negativos como pistas que compõem o pacote enviado pelo fotógrafo, Mitty traça um plano mirabolante para encontrar Sean O’Connell e talvez salvar o seu emprego e mostrar para seu interesse romântico, e a si mesmo, que pode realizar realmente algo fantástico. “A Vida Secreta de Walter Mitty” (The Secret Life of Walter Mitty, 2013) é uma produção de aventura, comédia e fantasia escrita por Steve Conrad, como estrelada e dirigida por Ben Stiller. Baseada no conto de 1939 de James Thurber, esse longa-metragem vem com uma proposta necessariamente interessante pelo conjunto, embora marcada de uma indecisão que diminui seu efeito envolvente.


A Vida Secreta de Walter Mitty” é o longa-metragem mais detalhadamente elegante e alinhado de responsabilidade de Ben Stiller. Totalmente diferente da comédia escrachada “Zoolander” e sem o toque de originalidade de “Trovão Tropical”, essa produção se mostra bem diferente de seus trabalhos anteriores. Produzido com todos os requintes da indústria cinematográfica estadunidense, tudo nesse filme está em uma ordem precisa onde seu realizador entrega uma história/fábula que além de divertir também oferece um pouco de inspiração ao espectador. Ainda que os floreios técnicos saltem aos olhos, em transições extremamente repentinas ou em paisagens estonteantes, há uma composição de personagens que se mostra agradável e eficaz ao trabalho de seu realizador. Walter Mitty é um exemplo disso: ele é a materialização vívida do ser humano que vive sonhando acordado, isso brilhantemente interpretado por Ben Stiller. No caso dele, isso não passa de um artifício para anular sua frustração e impotência diante da vida. E sua obstinação em mudar isso através de uma realização relevante aos olhos do mundo é a mais humana das reações a esse fenômeno. Mas também há outros personagens vitais a sua trama, sobretudo ao enredo dessa produção. A presença de Kristen Wiig é uma intensificação de seus objetivos, como a presença de Sean O’Connell é vinculo da aproximação do sonho a realidade. Se Ben Stiller não consegue extrair do espectador risadas fáceis com sua comédia bem produzida, ele consegue extrair do enredo algumas emoções sinceras e agradáveis.

Vendido pecaminosamente da forma errada (embora tenha suas passagens de humor, seu desenvolvimento está mais para um drama) está falha compromete sua eficiência, ainda mais em uma obra repleta de metáforas sobre metáforas. Seu desenvolvimento de divertir com a difícil função extra de emocionar até surpreende (a tão famigerada foto do negativo 25 é uma surpresa), ainda que não salve essa produção de dividir opiniões. Mas “A Vida Secreta de Walter Mitty” ainda pode agradar, embora não seja realmente engraçado com se esperaria de um filme de Ben Stiller, detentor de muitos fãs em função desse gênero.

Nota;  7/10
_____________________________________________________________________________

4 comentários:

  1. Opa,
    Cara, geralmente tenho um pé atrás com os filmes do BS. Mas não custa nada tentar...
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Particularmente gosto dele... ainda que ele esteja longe de ser um dos meus humoristas preferidos. Mas o filme não é de todo ruim, já que prevalece o gênero do drama em seu conjunto.

      abraço

      abraço

      Excluir
  2. eu não me animei de ver esse filme. quem sabe em algum momento. não vi nenhum rambo. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ben Stiller sempre é alvo de dúvida. Compreendo seu receio e admito que não se trata de um filme urgente de ser assistido, mas vale uma conferida na ausência de algo mais prioritário.

      Bjus

      Excluir