terça-feira, 22 de outubro de 2013

Crítica: Temporada de Caça | Um Filme de Mark Steven Johnson (2013)


Benjamin Ford (Robert De Niro) é um veterano de guerra que serviu obedientemente ao seu país em vários conflitos pelo mundo. Dentre eles, inclusive na sangrenta Guerra da Bósnia, conflito esse do qual guarda lembranças horríveis. Aposentado após muitos anos de serviço militar, hoje vive isolado nas montanhas dos Apalaches distante da família e da civilização, com o propósito de esquecer os tempos de combatente e seus traumas de guerra. Porém, seu violento passado volta a persegui-lo com a intenção de se vingar, quando Emil Kovac (John Travolta) um ex-militar bósnio que sobreviveu a guerra, durante dezoito anos trama um plano de vingança direcionada contra Benjamin. Disfarçado de turista, Emil se aproxima como amigo e revela-se uma ameaça fatal. Diante dessa revelação, ambos encontram no que começa como uma inocente caçada, rapidamente ganha contornos de provação e vingança, acaba por se mostrar uma revelação surpreendente. “Temporada de Caça” (Killing Season, 2013) poderia ser qualquer coisa na vida, mas escolheu ser a coisa errada. Começa como um típico thriller de vingança como tantos que se disponibilizam no mercado atualmente, entretanto seu realizador, Mark Steven Johnson (responsável pelo Demolidor – O Homem Sem Medo e também pelo Motoqueiro Fantasma) busca desenvolver uma realização a qual não estava preparado, desperdiçando um promissor elenco que além de não cumprir a sugestiva promessa dessa produção, entrega um produto de difícil categorização.


Antes de qualquer coisa, uma verdade deve ser dita: os problemas dessa produção se encontram muito antes de Mark Steven Johnson sequer por a mão numa câmera de filmagem, como foi nos filmes aos qual seu nome esteve ligado, e foram citados logo acima. O roteiro de Evan Daugherty não acerta na proposta oferecida, e mesmo tendo um elenco de talentosos veteranos de atuação, tanto John Travolta quanto Robert De Niro, ambos os atores não conseguem proporcionar coerência ao pobre argumento. Enquanto o primeiro compõe um bósnio que se beneficia da criatividade e imaginação do espectador para explicar sua ainda existência, ou a forma como uma pasta chegou suas mãos e levou-o até seu objetivo, demonstra uma acomodação incômoda do roteiro, que muito bem poderia ser mais aprofundada substituindo a entediante introdução militarizada. Ao mesmo tempo, o segundo apresenta um solitário confuso, que apesar de todas as hesitações de aceitar companhia, se mostra rapidamente satisfeito e hospitaleiro com a visita desconhecida. A condução limitada de Mark Steven Johnson é outro problema, já que seu método de filmagem se mostra mecânico e sem nenhum brilhantismo visual que poderia enriquecer de algum modo à trama insólita, selando negativamente o destino dessa produção.

Temporada de Caça” perde o espectador por prometer um duelo surpreendente entre Travolta versus De Niro que até certo ponto, se desenvolve previsivelmente como esperado, mas também não empolga suficientemente. Mas quando a clássica vingança vai se revelando algo diferenciado da suposta sugestão, daí para adiante é que essa produção desanda descontroladamente.


Nota: 3/10
_____________________________________________________________________________

6 comentários:

  1. Minha nota é um pouco maior, mas ainda assim fiquei desapontado.

    As reviravoltas são previsíveis e exageradas, sem contar que as cenas de ação não combinam com a idade de De Niro.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é um incontrolável desfile de incoerências. Minha nota foi severa, muito porque um duelo de gigantes merecia bem mais atenção do que esse filme teve. Embora, alguns duelos de De Niro, como em filmes com Al Paccino também viraram em pizza. Faz parte.

      abraço

      Excluir
    2. ESPERAVA MAIS, MAIS UMA VEZ O TRAILER ME ENGANOU....

      Excluir
    3. Realmente: o trailer até é bacana mesmo, mas o filme...

      Excluir
  2. Boa Noite, mandei um email pra você agora. Até

    ResponderExcluir