terça-feira, 23 de outubro de 2012

Southland Tales & Action Comics | HQs



O que veio primeiro? O ovo ou a galinha? Bem... enquanto está cada vez mais comum vermos diretores fazerem transposições de personagens e histórias em quadrinhos para o cinema, seguindo uma tendência em alta, alguns cineastas fazem o caminho inverso. Ousam inserir suas iniciativas na mídia de HQs como uma oportunidade de tirar uns tostões a mais de um projeto concluído, ou uma superação de um fracasso inesperado.

Pôster do filme Southland Tales

 Richard Kelly, cineasta responsável pelo cultuado “Donnie Darko” (2001), como forma de superar o fracasso de “Southland Tales” (2006) – uma estranha ficção cientifica – no festival de Cannes, decidiu lançar a adaptação do filme em quadrinhos, numa minissérie dividida em três partes para dar mais profundidade a seu projeto cinematográfico. Enquanto o filme se apresenta confuso e pouco enfático, seu trabalho nos gibis demonstrou ser mais interessante do que se poderia esperar. 


Southland Tales (de Richard Kelly, Brett Weldele, 96 págs), conta a história de um astro do cinema encontrado sem memória no deserto, de uma atriz pornô dona de um reality show e um policial que é a chave de uma conspiração americana. O filme tenta, mas não consegue cativar o público como a HQ, tanto que o filme foi lançado por aqui  diretamente em DVD, devido a péssima recepção que teve no mercado internacional. 


Assim também Richard Donner retorna ao personagem que o consagrou nas telonas e ele ajudou a tornar ícone pop. A Action Comics 844 (de Geoff Johns, Adam Kubert e Richard Donner, 32 págs) juntam-se na criação de um gibi sobre uma história que envolve o Superman. Na trama de Donner, mostra a curiosidade do Homem-de-Aço à chegada de uma nave espacial trazendo em seu interior um garotinho que possivelmente também é Kryptoniano. Não é criado com a proposta de radicalizar o universo do personagem, porém é bem contextualizado como um episódio singular, sem influência sobre a trajetória do personagem a longo prazo.

Tanto um quanto outro projeto tem seus méritos em seu visual e nas tramas bem elaboradas. O trabalho de Donner é mais simples por trabalhar um personagem oriundo do formato, entretanto Kelly, mostra toda sua genialidade numa área diferente da qual se consagrou quando lançou o curioso filme “Donnie Darko”.

2 comentários:

  1. Não sou fã de quadrinhos, mas espero que esta versão de Southland Tales seja melhor que o filme.

    É difícil acreditar que o mesmo diretor do ótimo "Donnie Darko" tenha sido responsável pelo pretensioso e péssimo "Southland Tales".

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme "Southland tales" é horrivel sem dúvida!

      abraço

      Excluir