sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Crítica: Os Estagiários | Um Filme de Shawn Levy (2013)


Billy McMahon (Vince Vaughn) e Nick Campbell (Owen Wilson) são grandes amigos que sempre trabalharam juntos. Habilidosos vendedores, eles trabalhavam como vendedores de relógios e foram surpreendidos pelo desemprego. Diante da realidade, desempregados, ambos percebem que estão ultrapassados para o mercado de trabalho e encontram numa entrevista de emprego para concorrerem a uma vaga de estágio no Google uma oportunidade de contornarem a situação. Mesmo sem garantias de ingressar na empresa, e distantes de ter o perfil de profissional que a empresa procura, ambos partem em direção a uma das mais acirradas competições, cujo prêmio é integrar o quadro de funcionários do Google. Mas o que logicamente não seria uma tarefa fácil se mostra uma realização quase impossível, devido as suas limitações técnicas e sua elevada idade. Porém, com muita determinação e um toque pessoal da dupla, eles mostram que entraram nessa competição para ganhar, aprendendo e ensinando o que sabem, muitas vezes ensinamentos não adquiridos na escola. “Os Estagiários” (The Internship, 2013) é comédia motivacional divertida dirigida por Shawn Levy. Com roteiro de Vince Vaughn e Jared Stern, a dupla de protagonistas (Vince Vaughn e Owen Wilson) esbanjam entrosamento e divertem (divertindo-se) novamente após a bem sucedida parceria em “Os Penetras Bons de Bico” de 2005. Apesar do resultado menos agradável, essa produção tem o seu valor.

Ao lidar com assuntos que sempre se mostram atuais, “Os Estagiários” trabalha com a agilidade o confronto que o analógico tem tido com o digital. Apesar da maior parte do texto ser marcada de pobreza, ele também exibe bons momentos. Aplicar conceitos motivacionais para se alcançar a realização de um sonho através de metáforas rebuscadas de um clássico dos anos 80 como “Flash Dance”, além de nostálgico, se mostra hilário. Mas essa é a alma dessa empreitada: a busca pelos jovens de espirito, independente da idade. O que naturalmente justifica as deliciosas citações oitentistas. Referências saborosas que somente ganham ritmo, graças ao desempenho envolvente de seus protagonistas, que equilibram as deficiências do estilo de comédia aplicado por Levy. Infelizmente, com várias passagens que parecem ter saído de um filme de Adam Sandler (piadas grosseiras que apenas servem para causar choque) acabam por debilitar a harmonia que o filme poderia ter, se ironicamente o tivessem levado mais a sério. Estampando uma imagem imaculada da Google, a controversa dupla vai surpreendentemente se adequando aos propósitos da empresa, de modo a terem a sua aprovação. Ainda que essa aprovação transpareça uma dose cavalar de artificialidade que somente convenceria os mais ingênuos, “Os Estagiários” diverte e gera boas risadas. Embora essa produção não convença se levada a realidade, ela cumpre seu propósito de inspirar o espectador, independente da idade, e de como você vê as horas.

Nota:  7/10
_____________________________________________________________________________

2 comentários:

  1. No divertido "Penetras Bons de Bico" a dupla mostrou boa química.

    Esta nova comédia eu ainda não conferi.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Penetras Bons de Bico" é o máximo mesmo!

      abraço

      Excluir