sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Resenha: Where The Trail Ends | Um Documentário de Jeremy Grant (2013)


A chegada de “Where the trail ends, 2013” foi fantástica. Trata-se de um documentário esportivo repleto de aventura que se transformou em um marco documentado para o esporte de ação mundial ligado ao universo dos praticantes de Downhill. Com produção do Red Bull Media House, em associação com a Freeride Entertainment, o filme documenta um espetáculo global diferente de tudo o que já foi feito em filmes do gênero ao mostrar cenas extraordinárias de adrenalina sob paisagens exóticas do mundo. A história de “Where The Trail Ends” (em uma tradução livre: Onde a Trilha Termina) segue os atletas Berrecloth, Cameron Zink, Kurt Sorge, James Doerfling, Andreu Lacondeguy, entre outros dos maiores freeriders do mundo em uma aventura épica pelos confins do planeta, cruzando países como Argentina, Canadá, China, Nepal e Estados Unidos da América em um filme sem paralelos.



Dirigido por Jeremy Grant, a fabricante de energéticos Red Bull não poupou investimentos na realização dessa produção. Sendo um esporte praticado ao ar livre, a empresa lhe conferiu proporções de megaproduções hollywoodianas ao utilizar câmeras de ultra resolução para captar os melhores ângulos das fantásticas manobras que os experientes atletas conseguem realizar seguidamente. Para incrementar essa produção não foram poupados gastos: para a captação das imagens foram utilizadas câmeras em jet boats, helicópteros, gruas enormes e nos próprios atletas, trazendo toda a emoção das manobras para tela com alta definição.



Obviamente nem tudo é perfeição. Há vários tombos (que fazem qualquer vídeo cassetada parecer brincadeira de criança) que integram o repertório de imagens espetaculares que compõem essa produção. Com narrações em off, permeadas com belíssimas imagens de lugares remotos da natureza pela qual os atletas passam a praticar o esporte, o filme ganha todo o entusiasmo ao ser sonorizado com canções fascinantes de hard rock, punk rock e industrial metal de bandas conceituadas do meio musical.


Envolto em muito marketing, “Where the trail ends” não é insuperável em seu gênero, apesar de ser brilhantemente realizado. Embora a trajetória dos atletas pelo mundo seja documentada, perde um pouco da espontaneidade em comparação a outros filmes do gênero (eu diria que quando quebrou-se um pé de um dos atletas, até isso foi planejado como parte da elaboração da história devido a palpável artificialidade do ocorrido). Divertido para os olhos, essa produção é um bom programa para quem gosta de ver imagens impressionantes com um belo pano de fundo natural.

Nota:  7,5/10
____________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário