terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz Natal


Desejo a todos os visitantes e colaboradores um Feliz Natal!

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Chove Chuva | Pela perspectiva de Karen Woods

Karen Woods é uma artista que busca fugir do lugar comum através de suas pinturas. Atenta ao mundo que a cerca, Karen notou as curiosas formas que surgem do impacto da chuva sobre as janelas dos carros inspirando-a a reproduzir esse mesmo efeito em suas pinturas. As corriqueiras paisagens de centros urbanos vistas do interior de carros ganham contornos curiosos e fiéis à realidade que a inspirou. Detalhadamente reproduzidas na tela em tinta óleo, Karen transporta o observador ao cenário retratado devido a harmonia de seu trabalho.  










quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Cinema Miniaturizado | A Ciência por trás da Magia

A indústria cinematográfica tem inquestionavelmente evoluído tecnologicamente, vendo que, não há mais barreiras impossíveis para a construção de outros mundos. Qualquer ideia vinda da mente do roteirista pode muito bem ser materializada através dos recursos que o cinema dispõe hoje. Mas apesar das infinitas modernizações que os efeitos em CGI tem tido nos últimos anos o uso de maquetes sempre foi (e será) necessário. A construção de maquetes que reproduzem com fidelidade o ambiente pretendido é uma solução muitas vezes viável economicamente se comparado a elaboração virtual de cenários. Como em filmes esteticamente diferenciados, que transitam entre a fantasia e a ficção científica, a aplicação de maquetes se mostra bem interessante em vários aspectos (tanto financeiramente quanto em logística). Logo abaixo deixo algumas imagens de grandes filmes que mostram um pouco da ciência por trás da magia: 

 A Origem 


 Batman

 De Volta para o Futuro 3

 Fuga de Nova York

 Harry Potter

 Independence Day

 Independence Day

 Indiana Jones - Os Caçadores da Arca Perdida

 Superman - O Retorno

 Os Caça Fantasmas

O Senhor dos Anéis 

domingo, 8 de dezembro de 2013

Você Não Acredita em Mensagens Subliminares?


Não? Mas deveria, já que há uma infinidade de obras cinematográficas onde seus realizadores inserem as tais mensagens ocultas em seus filmes com os mais variados propósitos. Definida resumidamente como uma mensagem de difícil reconhecimento visual ou sonoro, que é absorvida pelo espectador de modo direto ou indireto (muitas vezes ela passa desapercebida aos nossos sentidos, mas assimilada por nossa consciência), as tais mensagens subliminares já tiveram confirmação científica de sua eficiência. Famosas animações da Disney ganharam contornos polêmicos em razão desse recurso ser frequentemente aplicado (de modo politicamente incorreto) em suas divertidas animações. O site ScreenRant reuniu 8 exemplos de aplicações escondidas em grandes produções. Confira aqui:

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Crítica: A Caça | Um Filme de Thomas Vinterberg (2012)


Lucas (Mads Mikkelsen) é um simpático professor de uma escola infantil de uma pequena cidade da Dinamarca. Apesar de estar se reestruturando de um complicado divórcio, ele ocupa seu tempo com seu trabalho e descontraídas caçadas com amigos que resultam em divertidas comemorações. Mas seu delicado mundo vem abaixo, quando Klara (Annika Wedberkopp), a filha de cinco anos de seu melhor amigo, Theo (Thomas Bo Larsen), que vive em um ambiente familiar conturbado, faz uma declaração à diretora da escola de um possível abuso por parte de Lucas. Ao se sentir rejeitada pela paixão infantil que nutre pelo professor, ela conta a diretora que Lucas havia lhe mostrado suas partes íntimas. Uma mentira, fruto da imaginação de uma inocente criança que mesmo ao desmentir sua declaração no fervo das consequências, deixa os habitantes da cidade em polvorosa, cegos e sedentos de justiça. “A Caça” (Jagten, 2012) é um expressivo exemplo de uma simples história bem contada. Quando o cineasta dinamarquês Thomas Vinterberg, toca no chocante e aterrador tema da pedofilia, mesmo não se solidificando nesse assunto como sugere, essa produção se valida do brilhantismo da perspectiva na qual os fatos se desenrolam, além de apresentar interpretações emocionantes.

O longa-metragem de Vinterberg evidencia sem maneirismos e de modo convencional a inocência do protagonista. Lucas é vítima das circunstâncias e isso é inquestionável ao espectador (mas somente ao espectador). Assim a tensão da trama se foca inteligentemente nas reações de toda a população, que composta inclusive por amigos, moveram uma campanha cega por justiça sobre o acusado. Mesmo sem uma condenação legal após uma investigação criminal, e com provas que evidenciam sua inocência, os fatos não importam mais e a culpa de Lucas é irrevogável. O que gera emocionantes sequências dramáticas bem apresentadas por parte do roteiro de Vinterberg e de Tobias Lindholm (principalmente na sequência da barbaridade em volta do cão do protagonista). Além é claro, essas cenas são perfeitamente materializadas por atuações marcantes do elenco principal antenados com a proposta aqui oferecida. Com uma transição ao desfecho que dispensa explicações burocráticas, “A Caça” se mostra fascinante em seu desenvolvimento, nas atuações (Mads Mikkelsen ganhou o Prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes por sua interpretação nesse filme) e no desenrolar dos acontecimentos. Sobretudo, no seu metafórico desfecho final que demonstrou que independente do resultado que esse mal-entendido possa ter gerado, onde nada mais será como antes na vida de Lucas, é onde o cineasta mostra a relevância dessa obra.

Nota: 9/10
_____________________________________________________________________________

domingo, 1 de dezembro de 2013

Paul Walker (1973-2013)


Paul Walker, um dos protagonistas da franquia "Velozes e Furiosos" morreu em um trágico acidente de carro na cidade de Santa Clarita, na Califórnia (30/11) aos 40 anos. Deixará saudades!