sexta-feira, 28 de junho de 2013

Crítica: Alvo Duplo | Um Filme de Walter Hill (2012)


Jimmy Bobo (Sylvester Stallone) e Taylor Kwon (Sun Kang) pertencem a lados opostos da lei. Enquanto Bobo é um matador de aluguel, que perdeu o comparsa após a conclusão de um serviço, Kwon é um detetive de Nova York em busca de justiça pela morte de seu parceiro. Contudo, esses dois assassinatos acabam reunindo a dupla numa perigosa jornada pelas ruas de Nova Orleans e pelos bastidores de Washington, num acerto de contas pela morte dos seus respectivos parceiros. “Alvo Duplo” (Bullet to the Head, 2012) é baseado numa estilosa graphic novel francesa, escrita por Matz e desenhada por Colin Wilson. Entretanto, para a surpresa do público que reverenciou o retorno de Sylvester Stallone aos holofotes depois de dois episódios de “Os Mercenários” (2010 e 2012) verá nessa transposição cinematográfica uma revelação decepcionante. Se no cartaz vem a afirmação de que um mercenário nunca se aposenta, pelo menos seria interessante que tirasse férias e repensasse seus futuros trabalhos. Sendo que mercenários e matadores de aluguel possuem algumas evidentes diferenças profissionais, a Dark Castle Entertainment buscou pegar carona no sucesso de "Os Mercenários" sem efeito. Se os defeitos dessa produção se converteram em qualidade, "Alvo Duplo" tem em suas deficiências somente o que são: deficiências. Por várias razões, essa produção se apresenta simplista e nada climática, inutilizando toda a experiência de um diretor de filmes de ação dos anos 80, Walter Hill, responsável pelo divertidíssimo "48 Horas", além de desperdiçar a presença de tela do astro que astutamente reuniu ícones dos filmes de ação dos anos 80 em uma única produção que exalava nostalgia. 



Com uma abertura frenética, um desenvolvimento arrastado - onde a única coisa que se salva é a cena da luta travada com machados - para um produção que se vende como um bom filme de ação, não empolga muito. Clima noir de produções B, tiroteios confusos, e cenas de movimento tendo enquadramentos amadores que não atendem a necessidade de melhora do  conjunto. O elenco tem boas intenções, mas não chega nem perto de convencer: Sylvester Stallone tenta repetir o papel de seu trabalho em "Os Mercenários" e até consegue se destacar até certo ponto, porém esses contornos não funcionam em sua plenitude para essa produção; enquanto Sun Kang, conseguiu se dar melhor ao lado de outro brutamontes, o astro Vin Diesel, no sexto episódio da franquia "Velozes e Furiosos". Christian Slater está desconfortável nessa produção, por consequência de suas habituais colaborações com seriados. Já o diretor Walter Hill deixa claras evidências de seu descomprometimento com elevar essa produção a um nível respeitável de credibilidade. Não se pode afirmar que "Alvo Duplo" é um desperdício de uma boa ideia, já que tramas de filmes ação tendo a vingança como gás/motor está mais batido do que a cara do Stallone ao término de "Rocky 2" (1979). Mas é certo afirmar, que pela experiência dos envolvidos nessa produção, o resultado poderia ter ficado bem melhor. 

Nota: 4/10 

____________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário