terça-feira, 19 de março de 2013

Crítica: À Toda Prova | Um Filme de Steven Soderbergh (2011)


Como de praxe nesse exemplar de espionagem filmada, o elenco dessa produção está repleto de astros e estrelas como em todo filme realizado por Soderbergh. Entre amigos e colaboradores, temos Michael Fassbender, Ewan McGregor, Antonio Banderas, Channing Tatum, Michael Douglas, entre outros. E o nome de Gina Carano (ex-lutadora do MMA) é o nome mais curioso que habita esse elenco, justamente por ser ela que protagoniza essa trama de espionagem bem ao estilo de filmes de ação dos anos 70. E se Gina Carano não é relativamente uma célebre interprete se comparada a seus colegas de tela, essa produção tem o diferencial da direção de um dos mais prestigiados diretores da atualidade. "À Toda Prova" (Haywire, 2011) é um filme que desmitifica o sexo frágil, com uma personagem feminina valente e inteligente, desenhando um panorama diferente ao universo da espionagem com ação e humor na medida. Na trama, acompanhamos Mallory Kane (Gina Carano), uma ex-agente da CIA responsável pela realização de serviços sujos para uma agência de espionagem clandestina comandada por Kenneth (Ewan McGregor). Sua clientela é restrita e elitizada. Após um missão de resgate em Barcelona muito bem sucedida, logo é enviada para Dublin para outro trabalho, e sem saber porque, é traída, onde inusitadamente vira o alvo. Numa corrida contra o tempo, parte rumo aos Estados Unidos da América para proteger seu pai e descobrir os responsáveis e a razão por essa inesperada traição. Se aparentemente sua história parece simples em tese, o espectador verá que não se trata apenas de uma sensação: sim, o roteiro é banal e simplificado. Porém, ainda assim se trata de um filme de Soderbergh. 



E nesse longa Soderbergh só faltou atuar. Através de pseudônimos assina além da direção geral, a fotografia e a montagem dessa produção, resultando em filme sem inovações para o gênero, mas ainda assim sendo um bom programa de entretenimento. E muito dessa regularidade é atribuída ao roteiro de Lemm Dobbs, totalmente despretensioso e simplista, desprovido de reviravoltas e emoções fortes. Em compensação o elenco estelar está a vontade e bem funcional na trama, e até Gina Carano está louvável apesar da pouca experiência como atriz. As cenas de ação imprescindíveis nesse gênero estão um pouco lentas e sem novidades técnicas, exceto nos quebra-paus focados em Gina que esbanja técnica e destreza em cena. "À Toda Prova" é um filme interessante para fãs do gênero  porém não expressa um décimo sequer da capacidade de realização do diretor, que há muito tempo já está habituado a dirigir projetos muito mais complexos do que esse. Mesmo assim vale ser conferido, mesmo que seja para ver os habituais astros da telona levando uma surra ferrenha de Gina Carano sem ser impedida por um juiz do MMA.  

Nota: 7/10 


2 comentários:

  1. Achei um filme divertido. Nada mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Particularmente "Salt" demonstrou ser bem melhor. Mas também gostei desse trabalho também.

      abraço

      Excluir