quinta-feira, 14 de junho de 2012

Prêmio Darwin | Internet




Quanto a quem é Darwin, dispensa apresentação, no entanto a criação de um prêmio que serve de “homenagem” para indivíduos que contribuem com a evolução humana, seguindo os princípios de Darwin, onde somente terá êxito em propagar a espécie aqueles que forem mais fortes e preparados é inusitado. O Prêmio Darwin é destinado a pessoas que se matam acidentalmente de maneiras estúpidas e que se retiram automaticamente do processo evolutivo facilitando a metodologia. A organização do prêmio, que existe desde 1995, reúne as histórias mais estranhas possíveis, porém não garante nenhuma veracidade dos fatos descritos e contados.

Algumas histórias que já foram descritas no site: www.darwinawards.com

Massacre da Serra Elétrica – Em uma mesa de bar, na Polônia, alguns amigos competiam entre si para ver qual deles era mais “macho”. Bêbados, começaram batendo na cabeça com pedaços de madeira. Um deles, mais extremista, cortou uma parte do pé com uma serra elétrica. Outro adversário, que não quis ficar atrás, pegou a serra das mãos do amigo e gritou: “Ah é! Veja isso então!” E decepou a própria cabeça.

Tiro na Cabeça – É comum os americanos terem armas em casa para se defender de possíveis arrombamentos noturnos. E todo cuidado com elas é pouco. Mas o americano Ken Barger certa vez dormia tranquilamente em sua cama quando o telefone tocou. Em vez de atender ao telefone, ele atendeu uma pistola calibre 38 que estava logo ao seu lado na cama, e a descarregou contra a cabeça.

Elevador Traiçoeiro – O homem de deficiência física – cadeirante – chuta a porta do elevador irritado com a demora, e quando a porta se abre o sujeito entra sem olhar para dentro do elevador. Elevador levadinho. Não é que cara despenca dentro do buraco do elevador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário