segunda-feira, 26 de março de 2012

Crítica: Os Especialistas | Um Filme de Gary McKendry (2011)



'Os Especialistas' (Killer Elite, 2011) foi inspirado no livro The Feather Men de Ranulph Fiennes, onde acompanhamos trajetória de Danny (Jason Statham), um mercenário que se aposentou do ramo querendo deixar para trás toda matança do passado. Após se exilar na distante Austrália, cerca de um ano depois é procurado para executar uma nova missão, em troca da liberdade de seu amigo e mentor Hunter (Robert de Niro) que se envolveu em uma enrascada com um xeique de Omã por não cumprir um acordo. A missão que vai livrar seu amigo: Danny precisa matar assassinos de guerra, três ex-integrantes da Special Air Services (SAS) em vingança pela morte dos filhos do xeique que foram assassinados pelos sujeitos na guerra. Para cumprir essa tarefa, Danny conta com a ajuda de dois mercenários (Dominic Purcell e Aden Young) para ajuda-lo nesta missão impossível, que precisa ser executada com certos requintes - é preciso confissões de culpa gravadas e as mortes precisam parecer acidentais. Porém essa empreitada será dificultada pela intromissão de Spike (Clive Owen), também um ex-agente que é incumbido da tarefa e detê-los.

Embora sua história seja baseada em fatos reais, de uma veracidade um pouco contestada,
sua adaptação cinematográfica exibe uma fidelidade grande aos métodos de espionagem da época, lhe rendendo uma ambientação envolvente em seu formato que valoriza a experiência e o talento dos agentes – técnicas e equipamentos próprios de espionagem e contra-espionagem. Apresenta uma estrutura técnica bem elaborada. Contudo, o mesmo não se pode dizer do elenco, cuja produção fez de Robert de Niro um mero coadjuvante decorativo, além da evidente superlotação de personagens que por vezes confunde o espectador. Por isso, se o ator Robert de Niro é pouco aproveitado pelo ator que sabemos ser, o astro de filmes de ação do momento, Jason Statham, ligeiramente convence. O astro mantém uma regularidade de trabalho assustadora (ele não passa um ano sequer sem ter pelo menos um filme sendo lançado) que como consequência, nem sempre lhe rende bons papéis. E se sua interpretação em “Os Especialistas” agrada, muito disso se deve ao duelo de egos entre ele e Spike, onde o ator Clive Owen rouba a cena em sequências bem realizadas.

Os Especialistas” ostenta certo charme, desde o pôster visualmente bacana, como a forma de como se vende ao pôr suas origens em destaque no cartaz (como filme baseado em fatos reais), apesar das divergências temporais do livro com a película, além das contradições polêmicas da própria obra. Trata-se de uma produção de ação com um evidente pano de fundo político, que passa a ser bem atraente para um espectador mais exigente à procura de um pouco de substância em projetos de estampa comercial. Com uma narrativa de soluções versáteis e justificáveis, essa produção traz um resultado arrojado mesmo para uma trama oitentista. E para um segundo trabalho, a direção de Gary McKendry, feita nos moldes da Franquia Bourne, empolga sem ofender ninguém. E se a trama desse longa-metragem gera dúvidas de sua veracidade, ainda é fato incontestável que o ator Jason Statham ainda é garantia de entretenimento.

Nota: 7/10
_____________________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Gostei muito do filme, principalmente por seguir o estilo dos longas de ação dos anos setenta e oitenta (a história se passa em 1981) sem o exagerado de efeitos especiais.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Verdade... esse é um aspecto bem cativante desse longa.

    Abraço

    ResponderExcluir